Precocidade reprodutiva


Identificação machos precoces

Iniciamos no programa de “precocidade reprodutiva” em 1995, identificando através de exames andrológicos machos que produziam sêmen mais cedo. Na ocasião testávamos todos os machos da safra com idade entre 14 a 16 meses. Ao final do teste da segunda safra, constatamos que nenhum macho com perímetro escrotal menor que 27 cm havia produzido sêmen com boa qualidade. Verificamos também que o perímetro escrotal maior que 27 cm era necessário, mas não suficiente para entrada na puberdade. A partir daí passamos a testar somente os machos que apresentam medida superior aos 27 cm, o que facilitou muito nosso trabalho.
A evolução da característica tem sido bastante significativa, nos últimos anos temos observado machos púberes aos 12 meses freqüentemente.

Desafio das novilhotas

Após alguns anos desafiando alguns lotes de novilhotas, em 1998 sistematizamos nosso programa e passamos a avaliar todas as safras por completo. As fêmeas com 12 a 14 meses de idade passaram a ser expostas a touros 1 ano mais velhos,durante a estação de monta (90 dias) . Inicialmente obtivemos taxa de 6% de prenhês, nos últimos anos temos trabalhado com taxas acima de 80%.

Dúvidas iniciais

No início destes trabalhos tínhamos algumas dúvidas pertinentes a qualquer criador que desenvolve um programa de melhoramento pioneiro especifico para uma determinada característica.
Nossas maiores dúvidas eram:

• Os bezerros nascidos de novilhas de 2 anos terão desenvolvimento semelhante aos do rebanho?
• Vai haver problemas nos partos?
• Como será a reconcepção dessas superprecoces?
• As novilhas superprecoces terão peso adulto semelhante ao rebanho?
• Haverá resposta à seleção para prenhez superprecoce, qual a herdabilidade?

Ainda não temos as respostas em bases estatísticas para as questões colocadas, entretanto algumas indicações tem sido frequentemente observadas:

• Os bezerros filhos das super precoces desmamam de 10 a 15% mais leves que a média do rebanho, porém conseguem recuperar esta diferença até os 15 meses de idade.
• As taxas de incidência de problemas de parto tem se mantido menor que 2%, semelhantes às taxas observadas em nosso rebanho.
• A taxa de reconcepção das novilhas superprecoces está diretamente ligada à qualidade das pastagens oferecidas. Quanto melhor a nutrição, maior a taxa de reconcepção.
• O peso adulto das novilhas superprecoces, quando bem manejadas, não tem sido significativamente menor do que daquelas que prenharam aos 24 meses.
• Há indicações de que a herdabilidade para a característica deve ser de média a alta. O percentual de prenhez das filhas das vacas superprecoces tem sido significativamente maior do que o das filhas das vacas não precoces.

Características significantes

Durante os quatros primeiros anos, até 2002, avaliamos 10 características em todas as novilhotas desafiadas, comparando as novilhas gestantes com as vazias ao final de cada estação de monta. Este trabalho nos permitiu identificar quatro características mais significantes para a prenhês precoce. São elas:
• Data de nascimento
• Peso à desmama
• Ganho em peso pós desmama
• Desenvolvimento ovariano
O direcionamento da seleção para estas características tem nos permitido expressivos resultados ao longo dos anos.

Resultados obtidos em 17 anos de desafio:




Rancho da Matinha

ranchodamatinha@ranchodamatinha.com.br
+55 (34) 3312-0030
Tangará Pecuária e Participações Ltda
Rua Epitácio Pessoa, 220,
CEP 38010-290 - Uberaba-MG
Fone: (34) 3312-0030 - Fax: (34) 3312-0922
Fazenda Rancho da Matinha - Uberaba/MG
BR 050 km 153,5 à esquerda + 8 km
Tel: (34)3359-0630